quarta-feira, 17 de junho de 2009

O Sol na Janela da Nave Escolhida

pintar é mudar
transformar
perpetuar feito pedra
que quebra e se torna
alimento do tempo
corrente de fluxo contínuo
que leva ao castelo
amar é um elo...amarelo
o elo perdido do D.N.A
lacuna singela a ser preenchida
o sol na janela da nave escolhida

3 comentários:

Clauky Boom disse...

elos amarelos entreabertos entre si

viagem das mais belas nesse castelonave

Martha M. disse...

É um poema e bem futurístico! Ou devo dizer extra-terreno.

Eu particularmente adorei: amo a idéia de outro mundo, espaço e magia.

Pretendo voltar.

Isabela Figueiredo disse...

Pedras eternam. Pedras são tão poéticas!
Em tempo, o que é um pontinho amarelo no céu?





.
é um yellowcóptero. rs
Bjos d'ella.